INTERPRETACAO PICANTE DO HINO N

A Dona Cotinha, professora do terceiro ano, passou o hino nacional no quadro negro para ensinar as crianças a cantar e pediu que cada um fizesse um desenho interpretativo da letra do hino depois. Meia hora depois, ela pergunta:
– Chiquinha, o que você desenhou?
– Desenhei uma mulher deitada nas margens de um rio professora.
– Sim Chiquinha, mas o quê que isso tem a ver com a letra do hino nacional?
– Bom, professora, naquela parte que fala “ouviram do Ipiranga às MARGENS plácidas”.
– Muito bem Chiquinha. E você Paulinho?
– Ah professora, eu pintei um menino num berço.
– Sim, mas o que isso tem a ver com a letra do hino, Paulinho?
– Naquela parte que fala “deitado eternamente em berço esplêndido”.
– Muito bem Paulinho, excelente! E você Joãozinho?
– Ó professora – fala o Joãozinho – eu desenhei um “bilau” bem grande de jumento.
Gargalhada geral na classe e o maior tumulto entre a criançada.
– Por Deus, Joãozinho!!! Eu vou contar pra sua mãe, vou levar você para diretoria e vou te dar uma suspensão seu moleque abusado!!!
– Uai professora, mas a senhora mandou a gente fazer um desenho da letra do hino nacional. Então, eu fiz o bilau do jumento. (novamente gargalhada geral)
– Mas o que isso tem a ver com a letra do hino nacional? Seu abusado!!!
– Ué, professora! E aquela parte que fala “gigante pela própria natureza?”.